quinta-feira, 26 de junho de 2008

Esse será bom


Um especial agradecimento à minha amiga Pri Guti que me indicou o curso.

Que falta ela faz

Me sinto estranha sem o peso de minha companheira de todos os dias em minha bolsa. Será que tem conserto? Tantas coisas fotografáveis passando batido...

Litros de luz

Amei essa idéia. Estou louca para experimentar em algum lugar. Mas... aonde? Ainda acho aonde, com certeza.
Se você tem um galpão, uma garagem, um puxadinho, uma área de lazer... que tal iluminá-la praticamente de graça e de uma maneira que não exige manutenção? Bom, depois de uns 150 anos, quando o PET deteriorar, ai sim vai ter que fazer uma troca. Mas acho que ainda sai na vantagem!
Vejam o vídeo, encantem-se como eu e apliquem a idéia se puderem. Depois lembrem de me contar como foi!

video

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Ficou pronto!

Há formigas, formigas E formigas

Elas podem até parecer iguais, mas as formigas têm um traço distintivo que influi diretamente no seu controle: o alimento que consomem.
Eu havia aprendido um método de controle de formigas: sementes de gergelim cruas. Uma amiga, querendo se livrar das ditas em sua cozinha e casa, perguntou o que fazer e eu fui direto nessa recomendação. Não funcionou e não foi por causa da qualidade do gergelim não.

Acontece que as formigas podem ser divididas em 3 grupos:
* formigas doceiras (nesse grupo entram as lambedouras)
* formigas cortadeiras
* formigas carnívoras.

Doceiras são aquelas formigas que se alimentam de glicose, aquela da seiva de plantas, do açúcar do chá da tarde, das frutas, do mel, do bolo recém saído do forno...
Lambedouras são formigas que vivem às custas de pulgões: esses insetos sugadores excretam parte da seiva sugada e as espertas formigas vão lá recolher o que sobrou. Esse trabalho em equipe pode trazer ainda outros problemas para as plantas, como por exemplo a fumagina, um fungo preto que muitas vezes é confundido com poluição.
Para controlar esse tipo de formiga há alguns truques:
1. Pegue um bom punhado (um pires) de folhas de louro frescas e a mesma quantidade de cravo. Pique bem e deixe na cozinha. Essas formigas não gostam desse aroma.
2. Dissolva 3 a 4 gotas de detergente em uma xícara de café de água, encha uma seringa e injete no buraco de onde as formigas saem.
Ambos métodos afastam as formigas, não as matam, e precisam ser refeitos de tempos em tempos. Quando? Quando as formiguinhas voltarem a se sentir à vontade no ambiente!

Carnívoras se alimentam de... adivinhou: carne! São aquelas que às vezes flagramos carregando uma carcaça de barata ressecada. São o pessoal da faxina, do mesmo sindicato dos urubus, das hienas e outros mais que se alimentam de carcaças.
Para controlar as carnívoras, prepare uma mistura de uma parte de cloro para duas partes de água e passe no local por onde elas caminham (se for utilizar cândida, que é um cloro mais fraquinho, use na proporção um para um).

Já as formigas cortadeiras - as mais conhecidas são as saúvas - são as que cortam as folhas das plantas para nelas cultivar um fungo, que é seu alimento.
Essas sim podem ser controladas com sementes de gergelim crú. Elas carregam as sementes para o formigueiro, mas essas sementes possuem uma substância que é tóxica para o fungo, matando-o. As formigas não tendo o que comer, fazem as malas e mudam-se para outra paragem - se é que sobrou algum fungo vivo para fundar um novo lar-doce-lar... Isso quando não se dão conta do que causou o mal súbito (sim, às vezes elas devolvem as sementes).
Se você tem uma horta em casa, pode semear o gergelim. Nesse caso elas carregam as folhas, que possuem o mesmo princípio ativo que mata o fungo.

Caso esclarecido, meu caro Watson: sementes de gergelim para formigas doceiras só se for para fazer um agradinho e usá-lo como decoração de algum doce!

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Você sabia?

* Que lesmas e caracóis tem hábitos noturnos para fugir dos predadores que circulam durante o dia?
* E que para controlá-los temos que catar manualmente?
* E que para não ficar brincando de esconde-esconde (eles se escondem, você procura) dá para montar uma armadilha?

Como? Monte um abrigo com tijolos, pedaços de madeira ou o que tiver à mão e dentro dele coloque um algodão / pedaço de tecido embebido em cerveja, vinho ou leite (pergunte antes qual a bebida preferida...). Lesmas e caracóis se escondem durante o dia - cada um num canto diferente - e dessa forma serão atraídos para dentro do abrigo. Assim fica mais fácil catá-los e jogá-los fora. Você escolhe as armas e o local, ai basta acertar na pontaria!
Um outro método válido (dois em um: atrai e mata ao mesmo tempo): coloque um recipiente bem raso (tampa de margarina, pratinho) com leite e sal. Eles vão tomar e morrer por desidratação.
É meio cruel, eu sei. Mas quando a população cresce demais e ameaça o jardim, temos que tomar alguma providência. Mas se não estiver prejudicando, deixe-os. Fazem parte do equilíbrio ecológico!

Vale lembrar: use luvas. Algumas lesmas e caracóis transmitem doenças ou causam alergias.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Por dentro do Projeto Tietê


Organizada em parceria com a SABESP a instalação reproduz, em tamanho real, um dos coletores de esgoto e apresenta a história da mobilização em prol da recuperação do rio Tietê, as obras, investimentos, os resultados obtidos até agora e informações sobre como participar e monitorar o projeto. O percurso da exposição termina no estande onde ocorrem exibições de vídeos sobre o Projeto Tietê, em sessões organizadas em intervalos de meia hora, durante todo o dia.
fonte (foto e texto acima): http://www.rededasaguas.org.br/ - 01.06.2008


Ontem, no Viva a Mata

Tubo coletor de esgoto em tamanho real

Despoluindo o Tietê


Eles têm verba aprovada por mais dez anos. Com o crescente número de projetos adicionais, a esperança é despoluí-lo nesse prazo. Há avanços visíveis nos mapas abaixo e para as populações da ponta "de lá" do rio.

Antes da primeira etapa do Projeto Tietê

120 km a menos no trecho poluído

Outros 40 km recuperados

Junto com a população, cresceu o todo de esgoto gerado. A % da parte tratada foi calculada em relação ao total coletado, não ao total produzido. Na sua casa há coleta de esgoto?

Túnel de sensações

Descalça e com os olhos vendados fui guiada pelo túnel de sensações. A cobertura do piso mudava, havia um morrinho, árvores, ervas aromáticas, sementes, seixos, água. Muy bien logrado!
Na empolgação não tirei fotos do conjunto, só das sementes que achei bonitas.


Coquinho do palmito Juçara,
aquele que retiram da mata sem autorização e que está sumindo



Copaiba - acima, as sementes
abaixo, folhas, casca e fruto


O verde de nossas matas



Clique nas fotos para ampliar.

Quantidade de água na Terra




Aqui o participante devia colocar a legenda na quantidade correta. As meninas quase acertaram!

Clique nas fotos para ampliar.

De 100 para 13%

Vote pela Natureza





O resultado da eleição ainda não está disponível no site da SOS Mata Atlântica ou eu não soube procurar direito...
Havia 4 partidos com propostas eco em votação, escolhia-se um. Será qeu meu candidato venceu? Sou à favor do voto aberto no senado, então, para dar o exemplo aos políticos, vou dizer em quem votei. Votei no partido 3: PSA - Partido da Sabedoria Ambiental (Educação Ambiental e Respeito para todos). A escolha não foi fácil, mas concluí que se esse der certo, os outros 3 saem ganhando também.

Viva a Mata


Aconteceu neste fim de semana o evento anual da SOS Mata Atlântica na marquise do Pq. Ibirapuera. Vi um pouquinho no sábado, depois da oficina de podas, outro tanto ontem (até que tive que ir embora porque já estavam desmontando tudo...).
Tinha muito coisa legal por lá, interativa. A criançada se divertia e muita gente saiu de lá com mudas de palmito Jussara e de árvores.
Se o visitante passasse por quatro atividades da SOS Mata Atlântica, ganharia uma muda. Perguntei de que árvore era a muda. A resposta insegura de um monitor me deixou meio assustada (tomara que ele estivesse equivocado), já que me informou que as mudas eram de flamboiãs. Essas árvores são gigantescas, ocupam até 30m de diâmetro e possuem raízes muito agressivas que destróem qualquer calçada. São árvores para fazendas, parques grandes, enfim, grandes áreas verdes e que não serão ocupadas com construções. A tendência de quem ganhou uma muda dessas é tirá-la do tubete para um vasinho, depois outro maior e, algum dia, com sorte, ela irá para a terra. Tomara que estes agricultores urbanos achem um local apropriado para as árvores. Só falta de boa intenção virarem um problemão...


As fotos são graças à Cris, que esqueceu a máquina dela em casa e não foi ao Maifest no Brooklin onde eu pretendia devolvê-la... Sendo assim, já que estava comigo mesmo, usei a máquina.

Flor de cacto


A máquina não quer, porque não quer, porque não quer MESMO enfocar a flor, então vai assim mesmo.
Lembra dos botões que mostrei aqui? Pois então, aqueles já se foram há tempos, sem eu poder fotografar, mas eis outra flor da mesma planta.